E como uma nuvem que passa…

Scroll down to content

É difícil de acreditar que a vida artística torna o ser indiferente a tudo. O pior é tornar-se algo assim sobre si mesmo. Assim foi com Elvis, Kurt, Elys, Kássia…

Agora mais uma compôe o hall das saudades, não que eu tenha sido um fâ de carteirinha, mas fica aquela sensação de que não haverá mais nada a respeito, além de memória.

Existe um preparo para o sucesso e um antídoto para a derrota? Talvez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: